Faltam as palavras. Faltam as palavras para dizer de maneira diferente o que já foi dito tantas vezes, para exprimir a dor que não se explica.

É uma dor que doí mais que a dor da perda. Com a perda podemos lidar. Mas como se lida com aquilo que não se conhece?? Como se lida com a dúvida e a incerteza?? Estão mortas? Tiveram uma morte lenta e dolorosa? Estão vivas? Estão a sofrer? Estão magoadas? Estão sós? Estão com alguém que as trata bem? Têm fome? Têm medo? Alguma vez as vou voltar a ver???

Faltam as palavras. Mas não falta a esperança e a coragem para continuar. Tudo o que for possível será feito, sempre. Para sempre. Em todos os lugares, em todos os momentos, em cada luz ao fundo do túnel, eu estarei lá. Todos os dias, percorrendo inúmeros sites e páginas do facebook, eu estarei lá. De todas as vezes que o telemóvel toca, ansiando por uma notícia delas, eu estarei lá. O desejo de as encontrar não diminuiu. Cresce proporcionalmente ao tempo que vai passando.

Quero dizer mais coisas e pedir ajuda e dizer aquelas palavras que comovem e vos fazem partilhar. Palavras cheias de dor e desespero mas também de esperança e emoção. Palavras recheadas de saudade e de um amor que não tem explicação.

Palavras. Que faltam.

Sara Batista

(A Nikita e a Luna desapareceram a 3/11/2017 da localidade de Santiago da Guarda – Ansião). Oferece-se 500€ a quem as entregar.

Deixe um Comentario

Campos obrigatorios *

*