Professor dá de comer cão doente a tartaruga em frente aos alunos

Robert Crosland, que dá aulas numa escola de Preston, no estado norte-americano do Idaho, viu-se envolvido numa polémica depois de, durante uma aula, ter dado a uma tartaruga uma cria de cão doente.

Depois do incidente, que ocorreu em março, o animal, uma tartaruga-mordedora que o professor mantinha na sala de aula sem autorização, foi eutanasiada por se tratar de espécie invasora.

Segundo Crosland, o filhote de cão estava quase morto ao ser jogado no tanque. Com boca como “lâminas afiadas” e mandíbulas poderosas, a tartaruga devorou o cachorro sem dificuldade.

A BBC adianta que vários órgãos de comunicação social tentaram contactar o homem que nunca respondeu a qualquer das tentativas.

O caso despoletou uma verdadeira batalha nas redes sociais, com diversas petições colocadas online a favor e contra a atitude do professor que dá aulas na escola secundária de Preston há mais de duas décadas.

Responsáveis locais da PETA, um organismo que luta pelos direitos dos animais, defendem que o homem “nunca mais deveria estar a trabalhar próximo de crianças”.

Do outro lado da barricada, a petição “Nós apoiamos Crosland” refere que o cão já estava doente e que o professor não fez nada de grave. “Apoiamos um homem que nos ensina ciências de uma forma inovadora e que ama o que faz”, pode ler-se na petição com cerca de quatro mil assinaturas.

2 comentarios

  1. Isto é surreal e os alunos que deviam de ser pessoas instruídas, considerarem a atitude deste professor normal, só pode ser sinal de que estão todos doentes e é grave os valores que muitos adultos estão a transmittir. De quantos mais sinais serão precisos pra que tomem consciência de que a nossa sociedade está doente, a um passo do fim!

  2. justice for animals

    Claro que está errado totalmente! Se ele estivevesse doente e há-de ficar num futuro próximo que novo já não é deveriam dá-lo de comer a um leão ou tigre, é que não vejo diferença nenhuma dele p o cachorro, melhor vejo sim pq estaria a ofender a calsse canídea ao dizer isto. O cachorro se ele fosse um homem doente q um cachorro faminto encontrasse nem tentaria fazer-lhe mal algum, mas sim protegê-lo. Logo este ser humano q se julga superior não é. Ao fazer isto mostrou aos alunos que nada tem de mal, q se pode assim decidir e vilipendiar a vida de um outro ser só pq não é humano, e quem faz isto a um cachorro que está moribundo ou não, fá-lo tb a um ser humano, se tiver a chance, demonstra não ter compaixão e não ser um bom ser humano e andamos nós q defendemos as outras espécies do vírus humano, vírus como este professor, ficamos nós com o nosso trabalho de anos arrasado com estas bostas humanas a agirem assim. ESTÁ PROFUNDAMENTE ERRADO E NADA TEM DE INOVADOR ENISNAR DESTE MODO. Este homen demonstra estar mentalmente disfuncional e deveria ser demitido imediatamente.

Deixe um Comentario

Campos obrigatorios *

*